Author: Fatima Silva
•12:56












Hoje acordei especialmente
Nostalgica
Porque todos temos
Dias assim......


Tenho saudades da minha vila
Tenho saudades da minha casa
Tenho saudades da minha familia
Tenho saudades do meu trabalho


Sinto a falta do barulho
Das crianças da minha escola
Sinto falta do cheiro intenso
A maresia, da Ericeira.


Sinto falta dos sitios
Que frequentava
No dia a dia
Sinto falta do som
Dos carrilhoes
Do Convento de Mafra


A vida é um sem numero
de situaçoes inesperadas
Temos de estar preparados
E enfreta-los sem medos


Mas por vezes
A força falta-nos
E ficamos presos
Ao passado.....
|
This entry was posted on 12:56 and is filed under . You can follow any responses to this entry through the RSS 2.0 feed. You can leave a response, or trackback from your own site.

6 comentários:

On 18 de outubro de 2007 às 15:45 , Ana Luar disse...

Nem sei se o que falta são as forças se é a essência do que fomos um dia Fátima. Acho que aposto mais na segunda. A verdade é que se tivessemos oportunidade de poder voltar atrás em algua coisa na nossa vida... todos nós o fariamos.Neste momento é absolutamente aceitável que a Fátima sinta a nostálgia das saudades do que um dia foi e do que um dia viveu. Eu tb as tenho... oh se tenho Fátima!

Obrigada pela força para com a Margarida. Aproveito para informar que a (minha) Mariana está fabulosamente lindaaaaaaaaaaaaaaaa.... (quase tanto como a sua) :)

Um abraço Fátima e tudo de bom para si e para quem ama.

 
On 18 de outubro de 2007 às 16:55 , CinDerela disse...

Sem duvida que ela é a melhor mãe e me ensinou a ser a melhor filha,cumplice de mim mesma e dela propria. Devo tudo o que sou a grande parte da mulher que ela é e me ensinou sem duvida a ser.

Que seja eu sempre tão boa mãe para as minhas flores como ela foi e continua a ser para mim. Por tê-la como minha mãe é que foi possivel criar de uma so semente este tão belo jardim.

Um grande final de tarde e um doce OBRIGADO :)

 
On 18 de outubro de 2007 às 19:25 , Angel disse...

Ficamos muitas vezes presos ao passado...temos que conseguir ultrupassar isso..nada melhor para libertar isso que uma boa escrita..
Uma boa noite

 
On 18 de outubro de 2007 às 19:43 , Tiago' disse...

Também tenho muitas saudades de alguns tempos. E tenho saudade (ou melhor, desejo :D) do que há de vir. De certeza que vai ser melhor :)

Beijinho :D

 
On 19 de outubro de 2007 às 18:32 , Rui @t Blog disse...

Coloco um pouco de areia da praia da Ericeira num frasco, junto com um pouco da água do mar e levo-lho.

Serve ?

 
On 19 de outubro de 2007 às 18:53 , Paula disse...

Fátima,

Falar da saudade é associar um passado marcante.

Tu tens, eu tenho, penso, todos nós termos um, ou mais, que nos prende, seja ele de que teor for.

Amiga, a saudade doi, esmaga, mas temos que andar para a frente, nunca fingido que ele existiu e, essencialmente, relembrar o que nos deu de bom. Fácil?! Não! Mas temos que pensar que nada na vida é fácil.

Bjoca grande